segunda-feira, agosto 16, 2010

meu bolso

Sabe se lá o que trago no bolso
e então amei com todas as dores
e com todos meus medos


enfraquecida, desboto a cada banho
e nem toda água leva
estes sentimentos

trago letras perdidas
no branco amarelado
perdido e esquecido

Um comentário:

* Felicidade Clandestina disse...

ah, tantas coisas nesse bolso.

chega está transbordando...